Make your own free website on Tripod.com

Covens e seus Membros e Trabalhos

 

Click to enlarge

"E vocês irão se encontrar, se conhecer, se lembrar e novamente se amar."

Sempre que necessitarem da minha ajuda, reúnam-se em um local secreto, pelo menos uma vez por mês, especialmente na Lua Cheia. Saibam que minhas Leis e Amor os tornarão livres, pois nenhum homem pode proibir seu culto a mim em suas mentes e em seus corações. Prestem atenção a como vocês chegarão à minha presença e:

Eu lhes ensinarei mistérios profundos, antigos e poderosos.

O que é um coven?

Coven é nada mais do que um grupo de bruxos e bruxas que se unem num laço mágico sob o objetivo de louvar a Deusa e o Deus e o juramento de fidelidade a Arte.

Um coven tem como filosofia o "Perfeito Amor e a Perfeita Confiança" isso quer dizer dentro do coven deverá prevalecer a união pois um coven é antes de mais nada uma família.

Tradicionalmente ele é formado por no máximo 13 pessoas, assim sendo num grupo tão pequeno todos tornam-se de vital importância e a falta de qualquer membro faz falta.

Cada membro escolhe um nome mágico, que deve ser usado apenas entre os membros do coven. O coven também precisa ter um nome. Se você quer entrar num coven já formado, procure saber antes da ideologia daquele coven, e veja se é realmente aquilo que você procura. Caso esteja pensando em montar um coven com seus irmãos da Arte, procurem um nome em comum à todos os membros, já que esse nome deve ser levado à sério, e vai haver uma história por trás dele.

Os covens já formados que ultrapassam a quantidade de 13 pessoas são divididos e estes novos grupos são chamados de clãs.

No decorrer do tempo, vocês encontrarão diversos problemas que o Coven vai ter que lidar: desde expulsar um membro do Coven (e isso existe sim!!!), até mesmo um casamento de um membro com uma pessoa que não esteja ligada à Arte, ou uma possível gravidez.

Na Bruxaria não existe nenhuma entidade hierárquica, o coven não precisa ser associado a nenhuma fundação "Maior" com um "Grande Chefe" comandando, o líder deve possuir sensibilidade e poder interior para canalizar a energia do grupo, para dar início e interromper cada fase do ritual, ajustando a duração de acordo com o animo do grupo, ele normalmente é escolhido pelo próprio grupo.

Embora não haja hierarquia como mencionei acima alguns covens tendem a ter graus hierárquicos , só que estes graus diferem-se de coven para coven. Um exemplo a ser dado é o seguinte :
Terceiro grau : completa e total dedicação aos Deuses e à comunidade Wicca.
Segundo grau : completou seu primeiro grau e é qualificado para ensinar estudantes do primeiro grau. É o grau do verbo: "fazer".
Primeiro grau : aquele que se dedicou a aprender a Arte. Esse é o grau do verbo: "saber".
Dedicado : aquele que está aspirando o primeiro grau e decide se dedicar ao caminho da Wicca.
Neófito : uma pessoa interessada em Wicca, mas que ainda não sabe nada.
Alta Sacerdotisa : Aquela que coordena os rituais, aconselha, ensina e administra o Coven ao lado de um Alto Sacerdote. Ela representa as Energias da Deusa no ritual. Muitas vezes utiliza uma coroa de Lua Crescente para representar o seu cargo.
Alto Sacerdote : Sua função é semelhante à da Alta Sacerdotisa.Ele é o representante das energias do Deus no ritual. Muitas vezes usa um capacete de chifres ou uma máscara animal como símbolo de seu cargo.
Anciã(o) : um membro do coven que mereceu seu terceiro grau e que seja ou tenha sido uma Alta Sacerdotisa ou Sacerdote em seu próprio coven.
Donzela : Substituta da Sacerdotisa. Um de seus distintivos é um simples bracelete ou tiara.
Mensageiro : Substituto do Alto Sacerdote. Administra, passa as informações para os outros membros do Coven. É também chamado de “Homem de preto”. Um dos seus símbolos é uma estaca de espinheiro.
Escriba : Escreve o Livro das Sombras do Coven, programa líderes de outros Covens. Guarda o Livro das Sombras do Coven, programa os projetos e atividades do Coven e seus rituais.
Portadora da Saca : Coleta as contribuições para as cerimônias de Sabbat, compra os utensílios e o material necessário para a realização das cerimônias.
Bardo : Coleta canções e cânticos, ensina-se ao Coven, provê a música durante os rituais, preserva as lendas e a história do Coven em canções originais.
Guardião : Auxilia nos processos de Iniciação, arruma o Altar e os Instrumentos Mágicos. Organiza e arruma o lugar onde será a cerimônia mágica. Cuida da proteção mágica. Cuida da proteção mágica de um ritual. Conhece as leis relativas à liberdade da religião e passa as instruções adiante.
Mestre(a) de ... : Um indivíduo que detém conhecimento especial sobre alguma arte mágica, alguém que possui um poder especial e ensina-o aos outros membros. Um Iniciando geralmente aprende com um Mestre(a).
Senhor(a) do Norte : Aquele(a) que invoca os poderes da Terra durante um ritual, além de consagrar ervas, pedras e sacralizar o Círculo com os poderes do elemento Terra.
Senhor(a) do Leste : Aquele(a) que invoca os poderes do Ar durante um ritual. Além disso, acende incensos, purifica os membros através das fumigações, faz Admissão nos rituais e sacraliza o Círculo Mágico através dos poderes do elemento Ar.
Senhor(a) do Sul : Aquele(a) que invoca os poderes do Fogo durante um ritual,acende as velas, tochas, Caldeirão e sacraliza o Círculo pelos poderes do elemento Fogo.
Senhor(a) do Oeste : Aquele(a) que invoca os poderes da Água durante um ritual, sacraliza o vinho e purifica os membros e o Círculo através dos poderes do elemento.

Os covens devem escolher uma Alta Sacerdotisa e Sacerdote que sejam democráticos e bons, além de justos e sábios porque não importa o que os outros membros do coven falem... é a Alta Sacerdotisa quem dá a palavra final, mesmo que essa seja contra todos os outros.  

Para tornar-se membro de um coven o bruxo deve ser iniciado, e deverá submeter-se a um ritual de compromisso no qual os ensinamentos e segredos internos do grupo serão revelados. A iniciação é seguida de um longo período de treinamento onde a confiança do grupo é aos poucos conquistada. Para fazer parte de um coven você deve esperar ser convidado por um dos membros pois o auto-convite é considerado como desrespeito, se você conhecer algum coven o ideal será esperar por um convite.

Um coven sempre mantém encontros períodicos para o treinamento de exercícios, troca de experiências, comemoração de Sabaths e Esbaths além de trabalharem juntos em outros rituais.

Atualmente, a Wicca possui dois ramos: o das Tradições iniciatórias (como a Gardneriana e o Crescente das Fadas) e o das Tradições auto-iniciatórias (como a Seax-Wica e a Wicca da Floresta). Ambas são Bruxaria, mas são diferentes. Há segredos que as iniciatórias possuem que nunca poderão ser reveladas em impressos. Isso não faz das auto-iniciatórias "tradições inferiores", de maneira alguma. Aqueles que seguirem de forma correta os treinamentos por elas oferecidos e dedicarem-se à religião receberão a inspiração dos Deuses, e toda a Sabedoria da Arte. É só uma questão de tempo e esforço. Já aqueles que preferem ignorar o treinamento e passar à prática dos rituais nada estarão realizando além de uma pantomima sem sentido. Não possuem poder algum, e ainda correm o risco de tomarem grandes sustos. Os Deuses não dão atenção a quem não os respeita.

Locais de Reunião, Círculos e Vestes

O Coven deve reunir-se em um local discreto, onde seus ritos não possam ser interrompidos ou assistidos por cowans (não-bruxos). Há três possibilidades de locais de reunião:
Um círculo ao ar livre;
Um cômodo reservado apenas para o Coven; ou
Um círculo temporário.

A primeira alternativa é a mais desejável, mas é a mais difícil. Só é possível se algum dos membros do Coven possuir um sítio ou chácara, que possua um local que permita a discrição necessária. Se for possível, é preferível que o local seja uma clareira, ou próximo à água (riacho, lago, açude). O local deve estar marcado apenas por um círculo com três metros de diâmetro que deve ser traçado com pedras. O altar pode constituir-se de uma pedra grande, um pedaço de tronco ou simplesmente um pano estendido ao Norte do círculo.

Se você não tiver a sorte de ter um local como o acima, talvez possua um cômodo em casa que possa ser usado exclusivamente para a Arte. Não há necessidade de ser muito amplo: nove metros quadrados já são suficientes. O círculo, de três metros de diâmetro, deve ser pintado no chão. Não deve possuir nenhum símbolo. Ao centro, deve ficar o caldeirão. O altar, que pode ser uma pequena mesa, fica ao Norte.

A falta de espaço não deve impedir ninguém de adorar seus Deuses. Se não possuir nenhum dos lugares descritos acima, seu Coven deve reunir-se em um cômodo da casa de um dos membros (deve ser sempre o mesmo), que deve ter seu móveis afastados para dar espaço. O círculo deve ser traçado no chão, com o uso de giz. Deve ter três metros de diâmetro. O altar fica ao Norte, e o caldeirão, ao centro.

Bruxos geralmente reúnem-se "vestidos de céu", ou seja, nus. A nudez é sagrada para os Deuses. Não há nenhuma malícia ou segunda intenção na nudez dos bruxos. É até uma maneira de inibir sentimentos desta espécie: pode se tornar constrangedor estar-se nu entre outras pessoas nuas que agem naturalmente. Há vários motivos para a nudez ritual: é um símbolo de liberdade, propicia a igualdade entre os Irmãos do Coven, possibilita um maior afluxo de poder, derruba as máscaras sociais, aumenta a relação das pessoas com o próprio corpo (ao invés de negá-lo, como em outras religiões), etc.

Se o clima estiver demasiado frio ou se os membros do Coven definitivamente não sentirem-se à vontade ‘vestidos de céu’ (o que seria uma pena), podem ser usadas túnicas, desde que feitas de tecidos naturais. Materiais sintéticos prejudicam o poder gerado dentro de um círculo de bruxaria. As cores das túnicas são as seguintes:
Azuis ou brancas para a Senhora
Verdes ou marrons para o Senhor
Para o resto do Coven, qualquer cor, desde que não coincida com as dos Senhores.

Não tenha preconceitos quanto ao uso da cor preta. Afinal, é a cor da terra onde brota a semente e do útero onde cresce a criança. Utilize-a com sabedoria, sem excessos ou total ausência.

As túnicas não devem possuir capuz. Sua gola deve ser em ‘V’, e devem ir até os joelhos. Um cinto de couro deve ser usado. As mangas não devem ser muito compridas. Nada deve ser usado por debaixo das túnicas. Os pés devem estar descalços.

 O Liber Umbrarum e o Livro das Sombras

Todo Coven deve possuir um livro denominado Liber Umbrarum. Nele, escritos à mão pelos Senhores, devem estar todos os rituais contidos neste livro, acrescidos de novos ritos criados pelo Coven. Nele também devem ser registradas a entrada de novos membros e a saída de membros para fundarem novos Covens. Os Senhores do Coven devem registrar no livro todos os participantes e datas de rituais realizados. Qualquer membro do Coven pode incluir feitiços, poesias ou desenhos no Liber Umbrarum, com a devida autorização dos Senhores. Quando um novo Coven for fundado, seus Senhores têm o direito de copiar o que desejarem do Liber Umbrarum do Coven principal.

Cada bruxo deve possuir um livro, escrito à mão, chamado Livro das Sombras. Recebe esse nome por que seus registros são apenas uma ‘sombra’ da experiência que significaram. Nele devem ser registrados impressões pessoais do bruxo sobre ritos realizados, comentários sobre sua evolução na Arte, rituais pessoais, feitiços e escritos sobre herbalismo, artes divinatórias, mitologia ou qualquer assunto que for de seu interesse. Qualquer membro do Coven pode pedir ao dono de um Livro das Sombras para copiar determinado feitiço ou escrito, desde que não se trate de registro de experiências pessoais. Se o pedido não ferir seu direito à privacidade, o bruxo não deve negar este direito à seu Irmão.

Instrumentos Mágicos e Talismãs

Um Coven deve dispor dos seguintes instrumentos mágicos:
Um caldeirão de ferro, de tamanho pequeno ou médio.
Um incensário ou pira.
Um cálice, de preferência de metal.
Um pentagrama, de metal (preferencialmente cobre) ou cerâmica.

Cada bruxo deve possuir obrigatoriamente de uma faca de aproximadamente quinze centímetros. Se possível, seu cabo deve ser negro. Dá-se a essa faca o nome de Athame. É a principal arma do bruxo.

Wiccans geralmente usam talismãs dentro de um círculo (ou também fora dele). Seja ele um anel ou um cordão com um pingente, é necessário que tenha a forma circular, para caracterizar a Roda do Ano e o Ciclo de Nascimento e Renascimento. Preferencialmente deve ser feito de prata, metal dedicado à lua e à nossa Deusa. Os pingentes mais comumente usados são o pentagrama (com a ponta para cima, como símbolo do domínio da vontade sobre os elementos, ou com a ponta para baixo, como símbolo do sacerdócio do Deus de Chifres), a lua crescente (símbolo do sacerdócio da Deusa), o ankh (símbolo egípcio da vida eterna) e o utchat (ou olho de Hórus, símbolo da proteção divina). Alguns anéis mais usados: anéis com o pentagrama, anéis com forma de serpente (símbolo da energia sexual) e anéis com símbolos rúnicos. No que tange aos talismãs, vale uma das regras de ouro da Arte: "Faça da maneira que lhe for confortável". Não há regras fixas. A escolha, neste campo, é pessoal.

 O Altar

Em cima do altar deve estar o seguinte:
Figuras representando os Deuses. Ela à esquerda, ele à direita. Estas figuras podem ser substituídas por símbolos: uma concha para a Deusa, um chifre para o Deus, ou qualquer coisa que tenha significado sagrado para os bruxos do Coven. Ao lado de cada representação dos Deuses deve estar uma vela.
O incensário.
O cálice.
Um pote com água e um pote com sal.
Os athames dos bruxos.
O Liber Umbrarum.
A vela verde do Sul.
No centro do altar, o pentagrama.

O Liber Umbrarum pode também ser colocado em uma mesa reservada só para esse fim. O prato com o alimento e a garrafa com a bebida que serão usados no rito fica em baixo do altar.

Se estiver sendo usada uma toalha no altar, dê preferência às seguintes cores: azul, verde e marrom. Também podem ser usadas toalhas estampadas ou bordadas por membros do Coven. No caso de um altar no chão, pode ser utilizado um pequeno tapete.